Tuesday, November 04, 2008


1- Aqui na zona, a praia da santa terrinha é a única sem clube ou escola de surf. Talvez porque haja menos surfistas, talvez porque quantos menos clubes menos confusão e menos crowd, talvez por que os locais sempre se tiveram a cagar para campeonatos e coisas do género, talvez porque somos todos preguiçosos e desorganizados e sem espirito empreendedor... há montes de talvezes por aí. O que já não é mesmo um talvez e se tornou numa realidade, é o usufruto e a exploração comercial das nossas ondas por parte das escolas das praias vizinhas, que chegam com uma ou duas carrinhas cheias de gente e entram aos 20 de uma vez para dentro de água. Porque é que eles não ficam nas respectivas praínhas? Talvez porque os próprios já as encheram de crowd, já se chatearam com os antigos locais e companheiros do surf e agora procuram no sossego dos outros aquilo que já não têm em casa. E o que é que nós locais da nossa praia temos a ver com isso? Segundo os empresários do surf, nada. "O mar e a praia são de todos e nós entramos onde quisermos e quando nos apetecer, ok?" Não, não está nada ok. Abriste uma escola de surf em carcavelos, na Ericeira ou na Poça ou no Guincho e isso é lá contigo e com os locais lá da zona, por isso fica por lá e vocês que se entendam. Surfaste toda a tua vida no pico do lado e agora que tens vinte companheiros de surf e ainda ganhas dinheiro com isso é que vens para a nossa praia? parece-te bem? A mim não, e pior, estão a criar laços de afecto entre os vossos alunos e a nossa praia, a mostrar-lhes por onde se entra e por onde se sai, a sentirem-se confortáveis na santa terrinha. Por outras palavras, a gerar crowd em praia alheia. E sabem que mais? Isso não vos compete a vocês, compete-nos a nós que lá surfamos todos os dias, levar os nossos filhos e os nossos amigos e os filhos deles e as pessoas de quem gostamos para dentro de água, aquilo que já fazemos há anos, muito antes de aparecerem as escolas de surf... e ainda por cima tudo grátis!

2- Já não é de hoje a ideia de se criar uma associação ou clube de amigos da praia da santa terrinha. Já há muito que faz parte das nossas conversas, uma espécie de crónica de um nascimento adiado. Ricos amigos da praia que nós somos, Assistimos há anos de primeira fila, à destruição de todas as coisas clássicas que compunham o nosso jardim balnear e nunca nos mexemos para nada. Desde a destruição do antigo solário para se transformar num restaurante de 5 estrelas embargado há anos, à entrega de alvarás de exploração de bares de praia com 150 metros de comprimento a pessoas malcriadas e arrogantes que ali aterraram de pára-quedas, à expulsão do aleixo, ao fim das barraquinhas clássicas dos pescadores e dos seus barcos de pesca, e agora durante as obras novas promovidas pela maravilhosa câmara municipal de cascais o rol de disparates foi tão grande e absurdo que não tem explicação. Por exemplo, deitaram abaixo a torrezinha centenária do antigo solário, puseram no novissimo parque de estacionamento bancos de jardim virados de costas para o mar e o sol, substituiram o murzinho clássico de alvenaria que corria ao longo de todo o paredão por um corrimão de ferro muito bonito apenas com o pequeno defeito de este ser agora a única coisa que separa as pessoas e crianças de uma queda de mais de 6 metros de altura, tentaram acimentar a nascente de água doce que brotava em frente ao bar das espanholas, movimentaram e arrastaram calhaus gigantes das lages da praia na maré vazia com retro escavadoras para protegerem as obras que andavam a fazer espezinhando tudo o que encontraram pela frente, modificando assim irremediavelmente os fundos da praia, puseram um duche para banhistas ao ar livre o que foi uma excelente ideia, tinha sido excusado era deixá-lo a trinta centimetros de uma parede, etc, etc, etc..
Bem, realmente já ficámos com poucas coisas para proteger e ser amigos, mas nunca se sabe. A sede de construção da cmc é tão grande que à falta de espaço em terra, agora começaram a construir no mar. Começaram com a marina mais cara do mundo, a de Cascais, agora segue-se o reef artificial de são pedro, que só custa uns milhõezinhos, e a seguir??? vai uma piscina atlãntica na santa terrinha em cima do buraco? Nunca se sabe, da cabeça dos engenheiros camarários podem sair os planos mais diabólicos que se possa imaginar, e enquanto o parque natural sintra cascais continua ao abandono e a saque, com construções escandalosas em cima da praia do guincho, despejos de entulho a céu aberto, caça ilegal, fogos no minimo suspeitos, a nossa querida cÂmara faz recifes artificiais e destrói o solário da praia com a segunda maior concentração de iodo do mundo ( a primeira é no japão ).

3- É verdade verdadinha. A praia da Parede tem a maior concentração de iodo da europa e a segunda maior do mundo, o que explica o ar saudável e contente dos locais da buracada, e também as semelhanças do nosso spot com uma praia daquelas da Ucrânia. Há mais de não sei quantos anos que a santa terrinha é um verdadeiro hospital a céu aberto. Toda a nossa vida vimos ali chegar autocarros vindos de todos os pontos do país carregadinhos de velhotes e não só, que aqui chegavam e passavam temporadas no verão de rabo ao léu e a esfregarem-se nas algas e nas lamas da praia. No fim do verão regressavam a casa com os nÍveis de iodo todos no red light e bem mais saudáveis. Basta dar a curva do sanatório na marginal numa hora de maré vazia que o cheiro a mar é quase surreal. Aliás nunca cheirei nada assim, nem na ericeira que às vezes também tem um cheiro a mar bem potente. A verdade é que todas estas cenas dos velhotes de rabo ao léu, as rochas na maré vazia, os ouriços e as algas sempre incomodaram muita gente, e enquanto as praias vizinhas com os seus areais pestilentos se modernizavam com pizzarias e restaurantes mexicanos, bares e discos em cima do mar, escolas de surf e grupinhos de betas da linha, a santa terrinha parecia passar despercebida e até desprezada pelas autoridades camarárias, o que nos enchia de alegria. Em plena década de 90 a nossa praia era uma espécie de gueto dos velhotes, pescadores, alguns malucos, os locais do buraco e pouco mais. Na verdade, durante o verão nós também não parávamos muito por ali porque nunca havia ondas, deixávamos aquilo para os velhotes do rabo ao léu e deslocávamo-nos 250 metros para a direita, para as avencas, (que durante anos foi a praia mais desprezada e ignorada pelos moradores da linha do estoril e que hoje em dia é mais estilo praia da moda dos morangos com açucar) e quando regressávamos em setembro os pescadores que mantinham uma relação de amizade-ódio connosco, começavam a chamar-nos gaivotas de inverno e aves de mau agoiro (porque quando nos viam a chegar já sabiam que ia dar surf e que eles não iam poder sair com os barcos e que provavelmente todos os aparelhos de pesca que tinham posto em frente ao buraco iam ser cortados por nós ou levados pelo mar). Pronto, mas agora também já correram com os pescadores.

4- Então e porquê agora a cachapôrra de uma associação se nós continuamos a odiar tudo o que meta organizações surfisticas e coisas do género?? Essa é fácil e de explicação simples. Nós crescemos e vivemos aqui. Agora somos adultos. Já estamos fartos de olhar para o nosso umbigo e queremos fazer qualquer coisa por este sÍtio horroroso mas que nós amamos porque passámos e passamos aqui mais de metade das nossas vidas. Ainda hoje já lá estivémos a ver se as ondas já tinham chegado, e amanhã que vão estar altas vamos arranjar mil e uma desculpas para lá passar o dia, e no fim de semana vão lá estar os nossos amigos e namoradas e filhos e mulheres na palheta ao sol. E se tivermos um clubinho de praia podemos fazer cenas bem mais fixes do que estar na esplanada do senhor borrego ou no parque de estacionamento, como por exemplo organizar passeatas nas lages da praia na maré vazia, mostrar aos putos de onde veem os picos de ouriço que temos nos pés, campeonatos de castelos de areia, contar mexilhões em grupo ou mesmo até imagine-se, fazer campeonatos de surf só para locais, e porque não, partir a cabeça do presidente da junta da próxima vez que ele e os seus amigos da câmara de cascais estiverem com planos maquiavélicos para a nossa santa terrinha, fazer cartazes e campanhas de sensibização ambiental para as pessoas não apanharem lapas e mexilhões e peixinhos das poças da maré vazia, e explicar-lhes que aquela é a única praia num raio de muitos quilómetros onde se podem encontrar todas essas coisas e se elas desaparecerem, também desaparecem as andorinhas do mar e as outras aves que ali se vão alimentar. Também podemos tentar explicar aos senhores empresários das escolas de surf que aquele sitio não é compativel com hordas de putos a espezinharem aquilo tudo e que há praias que têm capacidade para mais gente do que outras, e porque não podemos virar as costas a coisas que nos afectam e nos chateiam só porque hoje em dia é má onda ser local quando na verdade má onda é não ser local de sitio nenhum.(aplausos)

5- Todos os procedimentos legais para a formação deste clube, associação, liga ou lá o que é que isto vai ser, já foram compilados e reunidos pela nossa advogada voluntária Ana, namorada do Richie frollins, que assim pôs em marcha uma atitude sem precedentes e nunca antes vista na santa terrinha.


6- Portanto e a partir de agora aceitam-se sugestões de nomes para o clube e candidatos a cargos nos orgãos de soberania do mesmo, que como é óbvio têm que preencher certos requisitos dos quais destaco, ser local do buraco fundamentalista há mais de 10 anos e já ter espetado ao longo da carreira mais de 200 picos de ouriço nos pés.

por exemplo:

C.A.S.P.A*
clube dos amigos surfistas da praia da parede e arredores*

(nos arredores incluem-se as ratas os super e as avencas)

ZÉ BARROS para presidente.


Ou ainda

associação L.A.O.
locais apenas, obrigado

Alex Lacomba para presidente


ou ainda


L.A.P.P.A.

Liga dos amigos das praias da parede e avencas

ZZ Darjol para presidente

etc, etc, etc,,,

17 comments:

LAM said...

Gostei do que li, andas inspirado, espero mesmo que esta ideia do (clube, associação, liga...) vá para a frente, já te ouço falar dela à muito tempo,

Nomes ainda não sei nenhum, mas vou pensar e depois envio as minhas ideias,

Só uma coisa, para Presidente do dito clube, acho que a pessoa indicada era EU,

Abraço,

LAM

Pas said...

..conta comigo para tudo até para dar porrada / fazer azeite das azeitonas perdidas que andam pela terrinha a boiar!!

Pedro said...

Felicidades para o empreendimento, que me parece uma excelente ideia.
De alguma maneira tem de se contrariar a tendência para a massificação do surf.
Não estava habituado a vir cá e dar com um testamento deste tamanho.
Mais parecia um artigo do Miguel Sousa Tavares no 'Espesso' a zurzir contra os contentores de Alcântara... :)

Maneiras que é caso para dizer:

Mas ca granda posta!!!!
Quem escreve assim não é gago,
nem acabou de dar à costa.
(E o presidente merecia ser pago!)

Maria said...

Ha 4 anos que tenho o privilégio de conviver convosco e de viver convosco essa luta interna contra a massificação do surf. Juntemo-nos todos, lutemos pelo nosso cantinho que é mágico!! Viva a Familia Caveira e contem comigo para tudo. Beijinhos. Maria

João Catarino said...

Zé BIRD à presidência!
Sempre fomos amigos com ou sem clube na vinda do "Bico" dos betos volta e meia dá para dar uma caídinha lá no buraco.

João Catarino said...

Ah! outra cena...
Provávelmente uma das melhores fotos de surf de sempre a anteceder este grande e urgente discurso.

dizia ela baixinho said...

epá, zé bird, tu não podes vir assim com um texto destes, que uma desterrada como eu - ou desmareada - que passou 29 anos da sua vida a 50 metros da praia que mencionas, ainda se lhe salta o coração da boca devido a uma taquicardia galopante pelo espanto e susto em relação a tudo aquilo que descreveste.

:(

(passando o ataque de nostalgia e de saudades e de grrrrrrrrrrrrrr! indignação...)

sim, sim: eu quero fazer parte desse colectivo que queres formar, é só uma questão de estatutos e a tal da assessora para os assuntos jurídicos há-de saber melhor que nós todos como isso se urde.

como é óbvio, voto no barrote. pelas questões do mar e da antiguidade no buraco. e por, pronto, afinidades electivas que não se explicam. é da minha geração e tem o meu voto.

gostei do nome L.A.P.P.A.

toma lá um abraço que vou respirar ali à janela e ler o que escreveste melhor.

dizia ela baixinho said...

naaaaaaaaaaaaaaaaaaaa...

voto em TI para presidente.

grande texto (se bem que não concorde com tudo o que lá está)!

zamotanaiv said...

Aplausos!!!

LAPPA

Posso fazer carpintarias, churrascos, pinturas e passeios com crianças, se o mar estiver como no dia do bacalhau de prata, não entro.

Já nado por ali à 22 anos, com prancha acho que é só à uns quatro ou cinco. Mas conheço as pedras todas da Terrinha ao bico.
conta para sócio? acho que sim. Ainda por cima sei bem onde é o buraco e até já lá estive de pé...

Subscrevo tudo o que dizes

Tiago said...

Ainda me lembro de chorar depois de vergar a minha match 77 novinha nos super... Ainda me lembro de ficar de boca aberta de ver o Bernardo a sacar drop-knees brutais, o Lacomba ser um ET na linha pelo nível de surf. Do Russo a fazer as suas ondinhas. De 2 irmãos, sendo que um era o Ricardo (o mais novo)cromo de BB e o irmão de surf. De mergulhar atrás do Aleixo e ter cuidado com a lage onde o bombeiro ficou paraplégico, de ir a pé enter a parede e as avencas. De fazer um bico de pato e raspar a cara toda. De na altura (erro de jovem) escrever para a Bodyboard portugal a a dizer que ninguém nos ligava e ser cruxificado por não ter posto o nome de toda a gente. De comer os bolos do aleixo e ele não deixar ficar na conta... Lembro-me de voltar menos vezes, porque sou goofy e tenho que aprender melhor a surfar as direitas e a desculpa do buraco, do drop. Mas sempre que volto vejo as mesmas pessoas, o Bernardo a fazer drop-knee, mas depois a levantar a perna agora em surf, do russo, menos vezes, mas por vezes e outros que de cara toda a gente conhece, até porqye somos todos da PAREDE. Em relação à associação, para não criar novas figuras juridicas, podesse sempre criar a secção de Surf da SMUP. uma vez que muitos do que aqui navegam e surfam aquelas ondas, passaram lá muito tempo da sua juvantude (talvez a outra metade da vida). EM relação ao desabafo das escolas e afins, foi algo que já escrevi noutros blogs: concordo com elas, acho úteis. O que vejo é que quem as gere não tem civismo para ensinar, logo tudo se perde...
Prometo voltar mais vezes!!!

lucas said...

Iá meu, curti o texto sim sim, pá a malta tem que se juntar e fazer pelas coisas boas.
no outro dia tive a fazer as contas aos anos que faço surf na parede e se o meu cão tobias tem 13 anos já surfo naquela praia á 15 anos pelo menos, e sempre gostei daquelas ondas, foi no buraco que fiz o melhor tubo até hoje, e na esquerdinha tive momentos de gozo inesqueciveis. e realmente é chato ver que tá cada vez mais pessoas dentro de aguá e ainda por cima sem respeito nenhum nem conhecimento da ética do surf, nem do pico, mas isso ainda bem, hehe ...

mas pá é isso, curto de CASPA, e LAO também é fixe, mas dá pa fazer piadas com piriLAO, por isso se calhar é mellhor não...
mas pronto tou aí para o que precisarem, quando for pa fazer tshirts ou assim já sabem

abraços

Anonymous said...

apoio a 100% ... podes contar comigo para o que for possivel . Gosto muito da ideia , quanto a nomes vou pensar depois digo qq . um abc . andre cob

Anonymous said...

Ena pá! A coisa está a tomar forma.

SURPAR - Associação de Surfistas da Parede

Osgas do Mar - Surf Clube da Parede

Anonymous said...

ja houve um club de surf osgas na parede! nos anos 80 acho eu! se alguem tiver mais info,please diga!

Anonymous said...

o joao catarino foi fundador ou da direçao desse clube!

ze bird said...

Cata!! isto é verdade?

TCanhoto said...

Já não moro na santa terrinha.... mas ainda me considero osguinha de corpo e alma!!! Primo... Conta comigo para o clubinho!!! :)